19.10.05

E lá vem Wilma!

Os furacões chegaram de vez para saciar a imaginação catastrófica da humanidade. Não há quem não fique assombrado com a expectativa de mais um furação, categoria 5, passeando pela costa atlântica da América Central. Já repararam na dimensão desses monstros? São muito maiores do que Estados por onde passam! É de meter medo!
Acompanhei tanto quanto pude a aventura do furação Katrina. Perguntava-me se fazia isso por curiosidade mórbida, mas percebi que minha motivação era muito mais pela capacidade humana de administrar o holocausto. Depois do vergonhoso desempenho das autoridades públicas, relatos de pessoas que assumiram a liderança e organizaram a bagunça generalizada povoaram as TVs e a Internet. Era a minha novela global diária. Pura realidade, que suplantava qualquer sofisticada produção hollywoodiana.
Rita trouxe também, o mais surpreendente e fracassado programa de evacuação jamais realizado, e ninguém previu que iria faltar combustível nos postos ao longo das rodovias, nem eu! Há apenas um dia da costa, milhares de carros parados ao sol de 40ºC aguardavam o pouso generoso de Rita, que se compadeceu da ignorância humana.
Passaram-se dias, algumas semanas. A gente já estava deixando-se levar pela maré do cotidiano, quando fomos surpreendidos pela Wilma, que de quietinha não tem nada. Uma avassaladora a caminho do paraíso da terceira idade. Bem disse minha mãe que a Florida pode definitivamente ser chamada de Portal do Paraíso. Literalmente.

Nenhum comentário: