2.10.06

Brasil Esperança


Dizem que o brasileiro não sabe votar. Pode ser, já que elegeu, mais uma vez, Paulo Maluf, Fernando Collor e outros congressistas sob suspeitas de favorecimento ilícito nos diversos escândalos que assolam o país. Mas, pelo menos, foi em busca do segundo turno, para obrigar o seu presidente a comparecer aos debates e prestar os devidos esclarecimentos à nação. O já-ganhou-e-não-precisa-dar-satisfações-a-ninguém, que é o retrato da pura arrogância, recebeu um tapa na cara e, quem sabe, isso lhe serviu para que se vista de alguma humildade, qualidade importante para quem representa uma nação de milhões de habitantes.
Senhor LULA, você tem, SIM, a obrigação de vir à nação e apresentar seus planos de governo, se quiser ser reeleito, principalmente porque diversas das promessas da campanha anterior não foram cumpridas. Você tem a obrigação, SIM, de prestar contas à nação, porque você é um funcionário público a serviço dessa nação. Você tem a obrigação, SIM, de respeitar o eleitor que lhe deu e talvez ainda venha lhe dar um voto de confiança. Torça para que haja alguém, porque eu, nunca mais!
Para mim, Senhor LULA, que votei no senhor na eleição passada, só restou a vergonha de reconhecer que nada mudou e, se todos os partidos são iguais, pelo menos prefiro um presidente instruído que represente o Brasil com distinção. Que volte a “elite” ao poder que é um exemplo melhor a ser seguido pelos nossos filhos, senão a elite financeira, pelo menos a elite cultural, cientifica e acadêmica, sim senhor.
Gostaria de finalizar mandando um recado para o Critovam Buarque. Senador, pode não parecer, mas você plantou uma importante semente. Não dá mais para discutirmos desigualdade com base na economia, quem tem o capital ou não. Daqui para frente a referência, para o bem do futuro da nação, deve ser a educação, quem tem acesso, ou não, ao conhecimento.

Nenhum comentário: