26.10.06

O que ando pensando sobre a eleição.

Graças a Deus não vou votar. Estarei fora da minha zona eleitoral e terei que justificar. Por quê? Porque a essa altura não sei em quem votar. Não sei mais quem fala a verdade. Não sei mais quem é o candidato melhor para o Brasil.
Acho nojenta essa propaganda onde se podem dizer meias verdades e levantar falsas afirmações. É nojento ouvir Lula investir tanto dizendo que Alckmin vai privatizar tudo, mas confesso que não renovei meus votos em FHC porque fiquei horrorizada com os exageros das privatizações da época. Ainda que abençoe o que fez pela telefonia.
Acho que Alckmin enche o saco com aquela imagem do dinheiro que é quase nada perto de tudo o que se rouba nesse país e, sabemos bem que muuuuuito podia ter sido feito nesse governo como nos 8 anos de governo PSDB para moralizar esse país. Pensei que PT seria a integridade em pessoa e cai de cara no chão.
É verdade também que gostaria de eleger um presidente culto, que fala outros idiomas, que nos represente bonito lá fora. Morro de vergonha de ouvir o Lula falando.
Para mim é verdade que o Brasil podia crescer muito mais, aproveitando os bons ventos da economia mundial. Que é ridículo o crescimento tacanho do Brasil e que se Lula tivesse enfrentado tantas crises econômicas como FHC enfrentou não teria feito um bom governo. Para mim é verdade que FHC trouxe o Brasil para a modernidade e pisou na bola com o Consenso de Washington. Prefiro me associar aos modelos de gestão europeus a simpatizar com os governos populistas da Venezuela ou Bolívia.
Entretanto, reconheço o trabalho fantástico do ministro Furlan e a abertura de novos mercados ignorados pelo Brasil de antes. Prefiro investir em novas tecnologias energéticas às termoelétricas.
Reconheço também que nunca nenhum outro governo fez tanto pelos menos favorecidos do que esse e foi por isso que eu tinha votado no PT da outra vez. Acho que FHC perdeu a melhor das oportunidades para fazer mais pelo nosso povo sofrido e, mesmo com o chamado assistencialismo desse governo, o povo come melhor. Droga Gente! Vamos ser francos. A gente nada sabe sobre o que seja a dor de não ter o que dar para um filho comer. Tenho vergonha do Lula, mas tenho mais vergonha ainda de ver gente nossa passando fome. Enfim, estamos pagando o preço de nunca termos feito, de fato, algo pelo “povão” que é hoje grande maioria e que está exercendo o seu DIREITO de escolher o que seu estômago e seu fraco conhecimento são capazes de reconhecer como a melhor opção.
Agora o que me entristece mais é incapacidade de aceitarmos a escolha de cada um. Detesto essa separação, reforçada por essa eleição, entre ricos e pobres, elite e povo, esquerda e direita, certos e errados, burros e arrogantes. A falta de tolerância é um perigo sério e de graves conseqüências.

5 comentários:

Sandra disse...

Eu anulei meu voto no primeiro turno, e agora, faltando 3 dias, não sei o que fazer. Mas não quero o Lula de novo. E não sei se o Geraldo vai fazer algo. Difícil..

Flávia disse...

Nossa Pat. Essa falta de respeito pela decisão, pelo ponto de vista alheio é que mata mesmo... Dá medo, realmente. Eu, como sou meio bobona em argumentações, fico na minha. Conheço pessoas, de ambos os lados, que argumentam com classe e dignidade. Mas tem uns, que Ponte que partiu... Mesmo uns comentários lá no blog a respeito desse assunto, tipo: Vcs do norte que ficam tendo filhos para a gente sustentar....!!!!!!!! AI AI AI! Dói na alma.
Beijos e mande beijos para a filha da Pinkareta que gosta de Barbapapas como eu.

Ricardo Rayol disse...

Bom, intolerantes mesmo são eles... mas que eles? :-)

maray disse...

muito bom e honesto seu ponto de vista. É difícil ser sincera assim.

Beijos

Raquel. disse...

cara, eu caí aqui no teu blog por uma busca no google sobre a festa dos mortos no méxico!

adorei esse teu post! vc conseguiu falar tudo sem ser agressiva e ficar maldizendo as pessoas a partir de seus defeitos físicos (careca ou amputado).

voltarei mais vezes!