11.9.07

Vamos fazer as contas da insanidade humana?



É chegado 11 de setembro, hora de levantar os números do genocídio humano da "guerra contra o terrorismo".

As contas americanas afirmam que o número de mortos ou desaparecidos do atentado de 9/11 é de 3.278, de acordo com estatísticas oficiais.

Mas, vale contar não só as perdas americanas nessa loucura, mas também as perdas iraquianas. Os números são assombrosos!
Fazendo uma simples busca na internet dá para achar muita coisa, como parte da matéria que separei abaixo.

"Alguns números, todos terríveis, podem ser hoje contabilizados, sendo que mudam e aumentam a cada dia, a cada minuto que prossegue a ocupação;
• Civis iraquianos mortos – 65.160;
• Militares americanos mortos – 3.217
• Média de ataques às forças da coalizão por semana – mil ataques
• Média de mortes por mês – mais de mil

Quantificar mortos não é tarefa fácil para um país em guerra e com um governo títere, a serviço dos americanos. Há uma ONG britânica, que tem uma página na Internet especializada em tentar cumprir essa tarefa (
www.iraqbodycount.org). (75 a 78 mil!) No entanto, uma instituição universitária respeita nos EUA, fez uma contagem de tipo diferente. Uma pesquisa séria, por amostragem domiciliar (usada no Brasil pelo IBGE a cada ano, quando não se entrevista, como no recenseamento, todas as pessoas da população, mas cerca de 10% dos domicílios). Indagaram nesses domicílios quantas pessoas haviam morrido em função da guerra, de qualquer causa diretamente relacionada com ela (na resistência, em atentados, defendendo o governo etc.). O número é assustador, chegando a mais de 650 mil pessoas, civis iraquianos mortos. Pessoalmente, confio muito mais nesse número, por levar em conta pesquisa direta com as famílias em suas residências."

Texto de Lejeune Mato Grosso, sociólogo da Fundação Unesp, arabista e professor. Vice-presidente do Sindicato dos Sociólogos, membro da Academia de Altos Estudos Ibero-árabe de Lisboa e da International Sociological Association

2 comentários:

Sandra disse...

Voltou para ficar, né, minha linda???

Beijos

p.s. não vou comentar sobre o assunto do post, não...

Pat disse...

vamos ver né. Já estava na hora.
beijos