15.10.07

Você Acha que Ganhar Dinheiro é Imoral?


Você quer ganhar dinheiro? Quer prosperidade? Se estiver difícil realizar esse sonho saiba que primeiro terá que vencer uma enorme batalha de consciência.
Senão, vejamos...

O Capital é bem exclusivo dos espertos, corruptos, empresários usurpadores da mão-de-obra, filhos herdeiros abastados e arrogantes, políticos sem alma e coração e bandidos e traficantes do alto escalão. Como você não pertence a este grupo, está fora dele e longe do dinheiro. Certo?
Não bastasse essa ridícula forma de definir a qualidade dos detentores de capital no nosso país a gente ainda vê muita coisa em volta da gente que faz com que a gente se envergonhe de ter dinheiro.
Afinal, como desfilar com seu carro 0km, ou qualquer carrinho melhorzinho, sem sentir mal ao primeiro semáforo, diante de uma luz vermelha que nos obriga a parar e olhar para os lados? Crianças feias e subnutridas escandalizam nossas almas e tudo o que podemos fazer é rapidamente sacar umas moedinhas ou bater o carro na semana seguinte para nos aliviar a culpa.
Como relaxar e aproveitar uma noitada regada a whisky e nachos mexicanos, cercado de risadas e conversas picantes se, já na manhã seguinte, pulamos da cama aos primeiros sons da “Maria” trabalhando na cozinha? Ela, coitada, com parcos R$360,00, pega 4 ônibus diariamente e administra 3 filhos sob um escaldante barraco de telhas de eternit. De qualquer maneira, é preciso mostrar para ela que tudo o que você possui é fruto de muito trabalho e que, na noite anterior, você ficou até as 2h00 da manhã elaborando um projeto para a empresa.
Como comprar presentes de natal e circunstancialmente mais caros para filhos, amigos e parentes, sem chorar na manhã seguinte ao ler no jornal da sua cidade que, não muito distante, uma mãe só tem água e fubá para dar aos seus filhos?
Como se sentir bem numa cidade, cujo IDH é considerado acima da média e que, mesmo assim, se encontra num estado de vergonhosa penúria administrativa com as contas públicas em total colapso financeiro?
Já ouviu que dinheiro não dá em árvores, que se tem que dar duro se quiser vencer, que o seu pai não é sócio da Light?
Como ser um rico filântropo em nosso País, destinar grandes verbas para instituições de caridade e projetos humanitários, se nunca é o bastante e você, ainda assim, como qualquer outro, tem que parar diante daquele maldito sinal vermelho que clama por justiça social?
E quando acontece o milagre de se poder guardar algum dinheiro, por que o fazemos? Poupamos para os tempos difíceis. Tá certo isso? Que é que a gente está esperando com isso?
Quem já é rico vai fazer o quê, né? Corre para o psiquiatra para expiar o medo de ser um mau caráter, porque é isso que todo mundo pensa dele.
Mas os demais mortais, que pretendem ficar ricos, seja lá a quantia financeira que isso representa para cada um, têm que lutar feito loucos.
Primeiro, contra um Estado que SEMPRE nos diz não.
Segundo, uns contra os outros, porque, em se tratando de dinheiro, acreditamos que não há o bastante para todos.
Terceiro, contra amigos e parentes que não apostam no nosso talento e dizem que isso é para nosso próprio bem.
Finalmente, contra nós mesmos, porque cada vez mais e a toda parte se vê confirmadas as nossas crenças interiores, de que ganhar dinheiro é imoral, cruel e difícil.
E só para completar...
... Se acreditamos nisso tudo, a culpa só pode ser dos nossos pais, da religião ou do Estado, não é mesmo?
E então, como anda a sua relação com o dinheiro?

Esse texto eu escrevi há uns dez anos. Hoje eu o encontrei entre meus rabiscos. Resolvi postá-lo porque, numa época que se fala tanto em Lei da Atração,”The Secret”, você ser o que você pensa, etc... ele pode bem ajudar a revelar alguma das barreiras visíveis e imaginárias que existe entre nós e a prosperidade.

7 comentários:

alexandre disse...

Oi Pat
Bom te ver escrevendo...
...não tenho novidades sobre o caso, mas você npode entrar no blog da sandra pontes (link no meu), ela se empenhou em descobrir algumas coisas.

Beijos!

Flávia disse...

Oi Pat! Quanto tempo não venho aqui!
Pois é, esse seu texto vou ter que pensar melhor para dizer alguma coisa. Na verdade, na verdade, vim aqui hoje, pois ontem lembrei-me de vc. Sabe, fomos para um sítio e um gafanhoto voltou de carona com a gente... Inventei uma histórinha para ele e pensei em passar pra ti, para que vc veja se dá para aproveitar alguma coisa.
Depois te mando.
Beijos

maray disse...

minha relação com o dinheiro é ótima: eu gosto dele e ele gosta de mim. Quando a gente se encontra (raramente) é uma festa!! O difícil é minha relação com os políticos nacionais. Ainda mais que eu vi crescer a maioria deles, ajudando muito na construção do PT, trocentos anos atrás, é bom que se diga. Eu achava que ia dar certo... Ô vida !!

Beijos

david santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ceci disse...

Pat, a relação com o dinheiro não é nada fácil, também para mim. Coisinha complicada... então resolvi não mais me preocupar, e tratar de administrar o pouco que ganho como prof. Imagina? pois assim estou melhor, depois que tratei de olhar bem a realidade. E não desejar mais do que necessito. Parabéns pela decisão de postar seu texto. E obrigada pela visita ao Viver Melhor. Abraços

Professor Sergio disse...

Pat, vc escreveu há dez anos e ele continua valendo para a realidade.
Lamentável, essa situação não se altera...não há interesse em acabar com a miséria, a pobreza, a criança fora da escola e tantos outros problemas.
Dinheiro nunca foi e jamais será o melhor caminho para encontrar a felicidade!
carinhso abraço!

Tsystems, X2 disse...

É bom pra quem ganha mensalão sem faze nada... Aff
Muito bom seu texto!